Atores de grupo teatral da Emlur participam de filme e minissérie que pode ser vendida para streamings

Junho 29, 2024 Não Por admin

Três atores do grupo ‘Arte do Riso’, da Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur), participam do filme “Mistério no Seridó”, que pode virar minissérie e ser vendida para serviços de streamings. Erivan Lima, Rani Meireles e Jane Rodrigues, integrantes do grupo, estão na gravação do produto audiovisual, que une comédia e mistério, em uma narrativa do contexto regional paraibano.

O grupo de teatro ‘Arte do Riso’ faz parte da Divisão de Arte e Cultura (Diac) da Emlur, cujo papel é ser uma ferramenta de educação ambiental por meio da atuação. O diretor e teatrólogo Erivan Lima, que tem uma carreira no ramo da atuação, foi convidado para participar do filme como ator e diretor de arte. Ao ser consultado para indicar atores, ele destacou duas alunas que tinham o perfil das personagens do roteiro.

“Elas fizeram o teste e foram aprovadas, mas eu não participei da escolha. Rani já tem experiência e história, mas Jane não. Nosso grupo foi sua primeira experiência atuando”, comenta Erivan Lima. Segundo o diretor, a preparação dos atores no grupo ‘Arte do Riso’ é igual para todos os integrantes. “Começamos com exercícios de respiração e concentração. Em seguida, trabalhamos as falas dos personagens, com atenção à intenção de cada um em cena”, explica.

Erivan Lima se diz orgulhoso do trabalho das alunas no projeto “Mistério no Seridó” e acredita no crescimento profissional delas. “Elas contracenam com profissionais com décadas de atuação e estão no mesmo nível. Com disciplina e compromisso, é possível conquistar seus objetivos”, frisa.

O filme e minissérie “Mistério no Seridó”, de autoria de Carlos Mello Junior, é produzida pela Cinection, que vai vender o material para os serviços de streamings. O conteúdo audiovisual foi realizado por meio de financiamento aprovado em seleção da Lei Paulo Gustavo (Lei Complementar nº 195/2022).

Segundo Erivan Lima, a trama se passa em Taperoá, no Seridó paraibano, e aborda o assassinato do coronel Tenório (interpretado por ele), dono de uma fazenda, no dia de seu aniversário. Entre os personagens, estão seus familiares e amigos, além do delegado e seu ‘ajudante’, que devem solucionar o crime. As gravações são realizadas no Centro Cultural São Francisco, em João Pessoa, além das cidades de Taperoá e Itabaiana.

24 anos sem atuar – Uma das atrizes selecionadas para a minissérie é a assistente social Rani Meireles, que começou a atuar aos 11 anos, mas esteve afastada da atividade por 24 anos. Quando o grupo de teatro da Emlur foi retomado, no ano passado, ela não se conteve em alegria e ingressou na equipe.

“Eu estava passando por um processo de depressão, mas voltar a atuar me ajudou muito porque é algo que eu amo. A arte está no meu sangue”, enfatiza Rani Meireles. Ela conta que o grupo ‘Arte do Riso’ lhe trouxe entusiasmo, esperança e alegria de viver. “Foi como um resgate de minha história, parece que eu tinha voltado à adolescência”, complementa.

Sobre a participação no filme, a atriz afirma que foi a realização de um sonho. “Eu estava com muita vontade de ser aprovada porque sempre quis fazer algo na TV ou no cinema. Eu até já fui aprovada uma vez, num projeto, mas não pude seguir em frente porque estava grávida. Naquele momento, eu precisava de estabilidade e cursei Serviço Social”, relembra.

Rani Meireles interpreta Terezinha, a filha do coronel Tenório. A personagem estudou em escola de freira e é casada com um marido abusivo, apesar de ser graduada em Psicologia. A aprovação para o papel ela atribui ao trabalho no grupo teatral da Emlur. “Sinto que a partir do grupo, as portas começaram a se abrir. Isso é graças também à grandiosidade de nosso diretor Erivan”, opina.

Primeiro papel – A vida de Jane Rodrigues tem passado por várias reviravoltas, nos últimos anos. Ela começou na Emlur como agente de limpeza, ao mesmo tempo em que cursava Serviço Social. Depois da graduação, ela conseguiu trabalhar na área, contribuindo com o trabalho da Divisão de Bem-Estar Social (Dibes) da Emlur, assim como sua colega Rani Meireles.

“Eu nunca tinha feito teatro na vida, até entrar para o grupo ‘Arte do Riso’. Sempre tive vontade de atuar, mas não havia oportunidades. Fiquei muito feliz participar do grupo de teatro e, quando surgiu o teste para a minissérie, Rani me incentivou muito”, conta Jane Rodrigues.

Para ela, atuar é uma terapia, considerando tudo o que já passou na vida. “Hoje, eu consigo, dentro da Emlur, realizar os meus sonhos de ser atriz e de ser assistente social. A atuação me deu vontade de ir além dos meus limites e eu sei que posso”, destaca.

No filme, Jane Rodrigues interpreta Rosário, ajudante da governanta do coronel. Apesar de ser novata, isto não a reprimiu no desempenho de seu papel. “Estou no meio de grandes atores e me senti confortável, até parecia que eu já os conhecia”, revela.